Últimas do Mix

Doze policiais são presos suspeitos de participarem de chacina na AM-010

PM's aparecem durante uma abordagem policial supostamente com os dois homens e as duas mulheres que foram executados a tiros - Foto: divulgação 

Doze policiais militares da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (ROCAM) foram presos temporariamente na manhã deste sábado (24), suspeitos de ter participação na morte de um casal e dois irmãos na última quarta-feira (21), no quilômetro 32, do Ramal Água Branca, na rodovia AM-010, que liga Manaus aos municípios de Itacoatiara e Rio Preto da Eva.

Em nota, a Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informou que as prisões temporárias foram realizadas para fins investigativos.

As prisões acontecem após uma denúncia e dois vídeos divulgados através de aplicativos de mensagens, em que os PM's aparecem durante uma abordagem policial supostamente com os dois homens e as duas mulheres que foram executados a tiros.

Confira a nota da Secretaria de Segurança Pública:

“A Secretaria de Estado de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) informa que a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), pediu as prisões temporárias, para fins investigativos, com validade de 30 dias, de 12 policiais militares suspeitos de envolvimento nas mortes de quatro pessoas, na última quarta-feira (21/12). Na manhã deste sábado (24/12), a Justiça acatou os pedidos e os envolvidos já se encontram na unidade prisional da Polícia Militar.

O pedido de prisão foi feito em menos de 72 horas após o quádruplo homicídio, destacando celeridade nas investigações do caso. Conforme determina a legislação penal brasileira, em 24h os militares serão encaminhados para a audiência de custódia, onde ficarão à disposição da Justiça. A Justiça também acatou os pedidos de busca e apreensão, feitos pela Polícia Civil. As investigações prosseguirão com as oitivas dos militares para esclarecimento do caso.

Tão logo tomou conhecimento dos fatos, a Polícia Militar do Amazonas (PM-AM) afastou imediatamente das funções os 12 agentes. Imediatamente, também, foi instaurado um inquérito militar, para apurar a conduta dos policiais.

A SSP-AM ressalta o trabalho integrado entre a Polícia Militar, PC-AM e a Corregedoria-Geral da SSP-AM para dar celeridade na elucidação do caso e reforçar que o Sistema de Segurança Pública do Amazonas não compactua com desvios de conduta de quaisquer servidor”, finalizou.

Nenhum comentário