Últimas do Mix

Soteldo brilha em reestreia e dá o passe para gol da vitória do Santos sobre 'mistão' do São Paulo na Vila

Ele voltou. E decidiu: gol santista saiu após jogada de Soteldo (Foto: Divulgação / Twitter Santos)

Contando com o fator mando de campo e diante de um rival escalado com time misto pensando em outras competições, o Santos venceu o São Paulo por 1 a 0 na noite deste domingo (21), na Vila Belmiro, pelo Campeonato Brasileiro.

Foi a primeira vitória de Lisca como técnico do Santos na Vila Belmiro. E a jogada do gol, marcado por Lucas Braga, de cabeça, ainda no primeiro tempo, foi do estreante Soteldo, ídolo alvinegro e que tinha grande expectativa para o jogo pelo fato de ter esnobado o Tricolor durante as negociações.

Pelo lado são-paulino, o torcedor viu pela primeira vez os gringos Ferraresi e Bustos com a camisa do clube do Morumbi, que fez um segundo tempo superior ao rival, mas não o suficiente para marcar.

Vitória que impulsiona ainda mais o Peixe na competição. A equipe chega à oitava colocação com 33 pontos. O Tricolor, desprezando de vez o Brasileirão em busca das copas, cai para o 12º lugar, com 29.

O JOGO

Em um São Paulo com reservas e pensando mais no duelo da próxima quarta-feira contra o Flamengo, era de se esperar que o Santos dominasse logo cedo as principais ações do jogo. Mas o Tricolor, mesmo jogando diante de uma Vila Belmiro lotada, endureceu a marcação e com isso iniciou o clássico com as melhores chances em contra-ataque.

Aos 6', Marcos Guilherme apareceu bem na entrada da área, mas em vez de chutar, optou pelo passe enfiado para Luciano, que mandou a bola para fora.

Foi preciso a chance são-paulina para o Peixe acordar no jogo. Aos 9', a primeira chance dos mandantes. Em contra-ataque rápido, Soteldo deu passe açucarado para Felipe Jonatan, que chutou nas mãos de Jandrei.

Parecia que a intensidade inicial superaria as expectativas na Vila, mas logo o que se viu foi uma queda de rendimento. Seja pelo frio, seja pelo desinteresse são-paulino, pesou muito a forte disposição defensiva das equipes, que impediu o avanço dos ataques.

As chances de perigo só reapareceram aos 29', quando o estreante Ferraresi deu passe longo para Igor Gomes, que passou sem dificuldades por Maicon e finalizou para fora.

Parecia pouco. E era mesmo. Logo em seguida o Santos impôs a sua esperada superioridade. Aos 31', Marcos Leonardo disputou no corpo de Miranda, ganhou e tentou o chute, travado pelo experiente são-paulino. Na jogada seguinte, contudo, o camisa 22 se perdeu. Isso porque o 9 santista recebeu na entrada da área, encontrou Soteldo na esquerda, que cruzou na medida para Lucas Braga subir sozinho e desviar ao fundo das redes.

O gol exigia uma presença ofensiva mais enfática do Tricolor. Que só conseguiu encaixar sua jogada aos 39'. Gabriel Neves cruzou, João Paulo espalmou e a sobra ficou livre para Nikão, que driblou a marcação, mas foi travado no chute.

TRICOLOR MELHORA, MAS NÃO PRODUZ O SUFICIENTE

A volta do intervalo reservou um São Paulo mais incisivo no ataque, Logo no primeiro minuto, Luciano apareceu sem marcação na entrada da área e arriscou o hute, exigindo boa aparição de João Paulo para defender.

Aos 6', novamente o Tricolor apareceu no ataque. Novamente em chute de fora da área. Desta vez o autor foi Pablo Maia, que entrara no intervalo. Novamente João Paulo defendeu.

Aos 11', mais Tricolor. Mais encorpado no jogo, os visitantes apareceram no ataque com Nikão. Ele tabelou com Igor Gomes e, de fora da área, bateu colocado e viu a bola sair para fora.

A primeira chance concreta do Santos veio aos 12'. Em jogada de contra-ataque, Soteldo carregou em profundidade e encontrou Zanocelo, que bateu cruzado para a defesa de Jandrei.

Aos 24', a melhor chance tricolor até então no jogo. Igor Gomes cruzou, Calleri desviou e a bola sobrou livre para Reinaldo chutar forte e exigir, de novo, boa defesa de João Paulo. No escanteio, o camisa 6 mandou na área, Patrick desviou de cabeça e Luciano, de dentro da pequena área, não conseguiu empurrar às redes.

A resposta santista veio aos 31'. Marcos Leonardo saiu na cara de Jandrei, que espalmou. Mas a bola sobrou limpa para Ângelo, que rolou curto para Lucas Barbosa chutar para fora.

Aos 37', mais uma vez João Paulo apareceu para salvar o Peixe, espalmando uma cabeceada forte de Miranda após cobrança de escanteio

Aos 46', a 'last dance' tricolor na Vila. Igor Vinícius arrancou, tocou para Igor Gomes, que lançou Reinaldo de três dedos. O lateral cabeceou para dentro da área e Calleri tentou de bicicleta, mas Bauermann afastou o perigo. Fim de jogo.

PRÓXIMOS JOGOS

Santos e São Paulo voltam a campo pelo Brasileirão no próximo domingo (28). O Peixe entra em campo às 18h (de Brasília) para enfrentar o Cuiabá, fora de casa. O Tricolor recebe o Fortaleza às 16h (de Brasília), no Morumbi.

Antes disso, contudo, o São Paulo faz o primeiro jogo da semifinal da Copa do Brasil na quarta-feira (24), às 21h30 (de Brasília), contra o Flamengo, também no Morumbi.

FICHA TÉCNICA

23ª RODADA DO CAMPEONATO BRASILEIRO - SÉRIE A

SANTOS 1 x 0 SÃO PAULO

Quando: 21/09/2022 (domingo), às 19h (de Brasília)

Onde: Vila Belmiro, em Santos (SP)

Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO)

Auxiliares: Bruno Raphael Pires (GO) e Bruno Boschilia (PR) (ambos da Fifa)

VAR: Wagner Reway (PB)

Público e renda: 12.598/R$ 419.917,50

Cartões amarelos: Eduardo Bauermann, Felipe Jonatan e Marcos Leonardo (Santos); Nikão (São Paulo)

GOL: Lucas Braga, 32'/1ºT (1-0)

SANTOS

João Paulo, Madson, Maicon, Eduardo Bauermann e Felipe Jonatan; Rodrigo Fernández (Camacho, 50'/2ºT), Zanocelo e Carabajal (Lucas Barbosa, 19'/2ºT); Lucas Braga (Ângelo, 18'/2ºT), Marcos Leonardo (Luiz Felipe, 48'/2ºT) e Soteldo. Técnico: Lisca.

SÃO PAULO

Jandrei; Rafinha, Miranda e Ferraresi; Igor Gomes, Gabriel Neves (Pablo Maia - intervalo), Patrick, Nikão (Igor Vinícius, 15'/2ºT) e Welington (Reinaldo - intervalo); Luciano (Bustos, 34'/2ºT) e Marcos Guilherme (Calleri, 15'/2ºT). Técnico: Rogério Ceni.

Lance!

Nenhum comentário