Últimas do Mix

Antes de matar 'Chiquinho do Coroado', suspeito teria feito Pix com conta da vítima em Manaus

Foto: Reprodução
A Polícia divulgou nesta segunda-feira (17), informações sobre o caso do criminoso Lander de Souza Diniz Júnior, vulgo 'Junior Menor', de 18 anos, suspeito de assassinar o ex-líder comunitário Francisco Ribeiro Reis, de 50 anos, na madrugada de domingo (16). O suspeito teria feito transferências via pix da conta do então namorado para sua conta pessoal antes de cometer o crime em Manaus.

Com a morte do suspeito que ocorreu durante confronto com a Polícia na comunidade Canaã, Km 41 da rodovia federal BR-174, o caso foi concluído pela Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core-AM)

O delegado Ricardo Cunha, titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), destacou que o caso foi considerado finalizado porque o suspeito admitiu o crime e que as mortes da vítima e do suspeito elucidaram o caso. “Os dois envolvidos no caso estão mortos. Com isso, o crime está elucidado, finalizado e o inquérito já será encaminhado para a justiça”, disse.

Conforme informações divulgadas pela autoridade policial, Francisco e Lander estavam envolvidos em um relacionamento amoroso e estavam morando juntos há cerca de duas semanas.

“A vítima, mais conhecida como ‘Chiquinho’ era um ex-líder comunitário no bairro Coroado, uma pessoa muito querida ali na região onde ele morava, e por toda população amazonense. Um crime brutal, praticado ali pelo companheiro dele, eles estavam se relacionando por cerca de trinta dias, já estavam morando ai mais ou menos duas semanas juntos", explicou.

O delegado detalhou que Lander já possuía um histórico de agressões contra uma ex-companheira.

“Ele tinha uma ex-companheira que também já havia sofrido abusos e agressões praticados por ele. Tem passagens pela Deaai (Delegacia Especializada em Apuração de Atos Infracionais) por tráfico de drogas, já causou danos em um hotel por dívidas, uma pessoa muito agressiva que levou a morte de um líder comunitário de forma brutal, a tesouradas”, contou.

A grande revelação sobre o caso é que Junior Menor não teria assassinado o companheiro por uma dívida de R$ 4 mil, como o mesmo afirmou na live, mas que horas antes do crime, o casal teria brigado em um encontro com familiares, e que um deles teria percebido que Junior estava fazendo transferência via pix para sua conta pessoal do celular de Francisco.

Nenhum comentário